terça-feira, 9 de maio de 2017

Emoções

Há dias em que não há palavras que descrevam as emoções sentidas e vividas.

O dia da mãe foi um desses dias!

Assim que me levantei e abri a janela, fiquei ali uns minutinhos a apreciar a beleza daquele amanhecer, as cores... a brisa... os barulhos da madrugada... senti que ia ter um dia Fantástico!

Levantamos cedo e fui à missa das 09h30 com os miúdos. (apesar de não ser católica praticante, decidimos colocar o Duarte na catequese, assim sendo, a partir desse momento, nada mais há a fazer do que acompanha-lo)

Era dia da mãe e como tal, a Eucaristia foi alusiva a esse dia tão especial.
Juntando o tema e à simplicidade e delicadeza das palavras proferidas pelo padre que estava presente, tenho que admitir que foi uma horinha fantástica. Conseguiu fazer com que todos os presentes se emocionassem e vertessem lágrimas, mas com a certeza de que eram lágrimas de puro agradecimento e puro amor.

Foi tão bom!
(imagem retirada da net)

Durante a tarde estes sentimentos prolongaram-se 

Penso que ainda não partilhei convosco, que todos os meus irmãos são especiais, mas um deles, é ainda mais especial. Ele não tem um problema, uma deficiência "clinicamente não reconhecida", é considerado um daqueles casos raros.
Ele tem de vários problemas físicos e também tem dificuldades cognitivas.
Tem 35 anos, é autónomo a vestir comer, higiene pessoal, mas não seria capaz de viver sozinho.
Ao calçar-se por exemplo pode muito bem sair de sapatos trocados, ou camisa abotoada botão acima botão abaixo, cabelo todo penteado para a frente.
É um amor e a nossa vida não seria a mesma sem ele
Não sabe ler nem escrever, se bem que ao longo dos anos treinamo-lo para ele assinar o seu (antigo BI) foi uma conquista muito bem sucedida.
Apesar de apenas ser batizado, Foi meu padrinho de casamento :))))

No final do ano passado teve mais um problema de saúde, teve que ser operado, foi retirada a tiróide, e não sabemos se foi devido a isto ou não ele transformou-se um bocado... começou a ficar verbalmente agressivo e fisicamente não se tornou porque foi criado com uma grande base de respeito.

Isto apenas para enquadrar... ele estava na Cerci desde os 8 anos e este ano com todas estas alterações hormonais, ele ganhou "raiva" à escola e em família decidimos que ele não iria mais à escola durante este período lectivo. Em Setembro estamos confiantes que tudo terá voltado ao normal.

Ele participava nas marchas e no Rancho da Cerci mas com esta paragem (para ver se estabiliza as emoções) não tem ido aos ensaios, logo não tem ido às saídas.

Então, os colegas tinham actuação no domingo à tarde, nas tasquinhas de uma freguesia vizinha e decidi ir com ele ver os amigos.

E acredito que não seja preciso descrever muito mais... ficar ali de fora... a vê-los abraçarem-se, todos com saudades uns dos outros, ver o brilho nos olhos deles, a transparência de sentimentos, a alegria a simplicidade, os sorrisos, o toque.........

Senti-me tão mas tão mas tão grata...................







2 comentários:

  1. Querida amiga..
    Fizeste-me ficar com a lágrima a querer cair.
    Lindo amor. E até poderá ser da tiróide...
    Kis :=}

    ResponderEliminar
  2. Este eu texto transmite paz :) Beijinhos

    ResponderEliminar